Postagens

Sinais

Sinais

Sua conversação dirá das diretrizes que você escolheu na vida.

Suas decisões, nas horas graves, identificam a posição real de seu espírito.

Seus gestos, na luta comum, fala de seu clima interior.

Seus impulsos definem a zona mental em que você prefere movimentar-se. Seus pensamentos revelam suas companhias espirituais. Suas leituras definem os seus sentimentos.

Seu trato pessoal com os outros esclarece até que ponto você tem progredido.

Suas solicitações lançam luz sobre os seus objetivos.

Suas opiniões revelam o verdadeiro lugar que você ocupa no mundo.

Seus dias são marcas no caminho evolutivo.

Não se esqueça de que compactas assembléias de companheiros encarnados e desencarnados conhecem-lhe a personalidade e seguem-lhe a trajetória pelos sinais que você está fazendo.

Do livro “Agenda Cristã”, pelo espírito de André Luiz.
Psicografado por Francisco Cândido Xavier.

Comece de novo!

Comece de novo
Se você confiou em Deus e andou pelo caminho Dele, se você O sentiu a guiar você todos os dias, mas agora seus passos o levam por outro caminho,
Comece de novo.
Se você fez planos que não deram certo, se você tentou dar o melhor de si e não há mais o que tentar, se você falhou consigo mesmo sem saber porquê,
Comece de novo.
Se você contou aos seus amigos o que planejava fazer, se você confiou neles e eles não o apoiaram, se agora você está sozinho, só podendo contar consigo mesmo,
Comece de novo.
Se você falhou com seus familiares, se agora você já não é tão importante para eles, se eles perderam a confiança em você, se você se sente um estranho em seu próprio lar,
Comece de novo.
Se você orou a Deus, respeitando sempre a vontade Dele, se você orou e orou e ainda se sente infeliz, se você quer parar, sentindo que atingiu seu limite,
Comece de novo.
Se você está certo de que está acabado e quer desistir, se você chegou ao fundo do poço,
Se você tentou e tentou e não conseguiu subir,
Comece de novo.
Se os anos passam tão depressa e os sucessos são poucos, se chega dezembro e você se sente triste, Deus dá um novo janeiro a você.
Comece de novo.
Começar de novo significa: "Vitórias alcançadas"
Começar de novo significa: "Uma corrida bem feita"
Começar de novo significa: "Deus sempre vencerá!"
Não fique aí sentado no trono da derrota: COMECE DE NOVO !

Palavras Escritas por: Autor Desconhecido

A força da palavra

A força da palavra

Li em algum lugar, dito não sei por quem, mas vale a pena analisar a coisa, vejam se não tenho razão: 3 coisas que não voltam atrás: a Flecha, a Palavra e a Oportunidade.
Sem dúvida alguma. Após lançada, a flecha não pode voltar, nem sequer desviar-se do rumo dado. Se a mira não foi correta, ao invés da maçã, acertará no nariz... Óbvio então, ter-se o máximo cuidado ao arremessarmos uma flecha...
Quanto à palavra... é aí que mora o perigo, pois geralmente a língua é muito mais rápida do que o cérebro... essa é uma das vantagens do computador, pois você lê o que escreve, podendo analisar as besteiras ANTES de mandar em frente.
Mas, quando falamos... não há tecla Del que resolva... a flecha oral já foi lançada... sempre existe o recurso das famosa frase: Pô... desculpa, não foi isso que eu quis dizer... mas disse. Uma vez dito, dito está. Uma frase ofensiva, por vezes jamais será esquecida.É exatamente por isso que sempre é necessário ponderar-se bem durante alguma discussão, para que não se diga nada irremediável. Por vezes um : "não quero mais te ver na minha frente", é levado a sério... portanto... há que se usar o cérebro antes do que a língua.
Quanto à oportunidade... só se pode recomendar uma pequena coisa: nunca podemos descartar uma oportunidade que nos surge, antes de analisá-la profundamente, pois uma vez descartada... não mais voltará.
Disso tudo, a única conclusão a que podemos chegar, é que sempre se usar a ponderação, evitando-se atitudes precipitadas.

Marcial Salaverry

Para o Melhor Amigo, o Melhor Pedaço

Para o Melhor Amigo, o Melhor Pedaço

Serapião era um velho mendigo que perambulava pelas ruas da cidade.
Ao seu lado, o fiel escudeiro, um vira lata branco e preto que atendia pelo nome de malhado.
Serapião não pedia dinheiro. Aceitava sempre um pão, uma banana, um pedaço de bolo ou outro alimento qualquer.
Quando suas roupas estavam imprestáveis, logo era socorrido por alguma alma caridosa. Mudava a apresentação e era alvo de brincadeiras.
O mendigo era conhecido como um homem bom que perdera a razão, a família, os amigos e até a identidade.
Não tomava bebida alcoólica e estava sempre tranqüilo, mesmo quando não recebia nada de comida.
Dizia sempre que Deus lhe daria um pouco na hora certa e, sempre na hora que precisava alguém lhe estendia uma porção de alimentos.
Serapião agradecia com reverência e rogava a Deus pela pessoa que o ajudava.
Tudo que ganhava, dava primeiro para o malhado, que, paciente, comia e ficava esperando por mais um pouco.
Não tinham onde passar as noites; onde anoiteciam, lá dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo embaixo da ponte do ribeirão. Ali o mendigo ficava a meditar, com um olhar perdido no horizonte.
Aquela figura era intrigante, pois levava uma vida vegetativa, sem progresso, sem esperança e sem um futuro promissor.
Certo dia, um homem, com a desculpa de lhe oferecer umas bananas, foi bater um papo com o velho mendigo.
Iniciou a conversa falando do malhado, perguntou pela idade dele, mas Serapião não sabia.
Dizia não ter idéia, pois se encontraram num certo dia, quando ambos perambulavam pelas ruas.
Nossa amizade começou com um pedaço de pão - disse o mendigo. Ele parecia estar faminto e eu lhe ofereci um pouco do meu almoço e ele agradeceu, abanando o rabo, e daí, não me largou mais.
Ele me ajuda muito e eu retribuo essa ajuda sempre que posso.
Como vocês se ajudam? Perguntou. Ele me vigia quando estou dormindo; ninguém pode chegar perto que ele late e ataca. Também quando ele dorme, eu fico vigiando para que outro cachorro não o incomode.
Continuando a conversa, o homem lhe fez uma nova pergunta: Serapião, você tem algum desejo de vida?
Sim, respondeu ele tenho vontade de comer um cachorro quente, daqueles que tem na lanchonete da esquina.
Só isso? Indagou.
É, no momento é só isso que eu desejo.
Pois bem, disse-lhe o homem, vou satisfazer agora esse grande desejo.
Saiu e comprou um cachorro quente e o entregou ao velho.
Ele arregalou os olhos, deu um sorriso, agradeceu a dádiva e em seguida tirou a salsicha, deu para o malhado, e comeu o pão com os temperos.
O homem não entendeu aquele gesto, pois imaginava que a salsicha era o melhor pedaço.
Por que você deu para o malhado, logo a salsicha? Interrogou, intrigado.
Ele, com a boca cheia, respondeu: "para o melhor amigo, o melhor pedaço."
E continuou comendo, alegre e satisfeito.
O homem se despediu de Serapião, passou a mão na cabeça do cão e saiu pensando com seus botões: aprendi alguma coisa hoje. Como é bom ter amigos. Pessoas em que possamos confiar. Por outro lado, é bom ser amigo de alguém e ter a satisfação de ser reconhecido como tal. Jamais esquecerei a sabedoria daquele mendigo.
E você, que parte tem reservado para os seus amigos?

Autor: Equipe de Redação do site www.momento.com.br, com base no texto "Para o melhor amigo, o melhor pedaço!" de autoria de Inocêncio Viégas, publicado no site: http://www.ciaencontro.com/viegas

Presença

Presença
Elisabeth Cavalcante

Não deixe sua vida acontecer sem você. Ouvi esta frase recentemente numa propaganda de TV e ela chamou minha atenção, porque traz, em minha opinião, uma mensagem muito profunda.
Embora tenha sido cunhada com um objetivo meramente material - a venda de automóveis - acredito que, inconscientemente, o criador da campanha recebeu-a do seu canal intuitivo, aquela parte de nós que é responsável pela inspiração ou os insights criativos, e que emana diretamente de nosso Eu Divino.
A frase sugere algo muito significativo, pois ela nos lembra a importância de estarmos totalmente presentes em cada momento de nossa vida. Deixar a vida acontecer sem a nossa participação consciente, é uma forma confortável de nos eximirmos de qualquer responsabilidade por nosso destino.
Sabemos que existe uma parcela de nossa vida sobre a qual não temos qualquer conhecimento ou chance de interferência, já que esta pertence à esfera do destino. Entretanto, podemos decidir se vamos continuar vítimas da angústia e do sofrimento, ou trabalhar para ampliar nossa consciência de que existe em nós um Ser que já é totalmente perfeito, calmo, equilibrado e feliz.
Deixar que a vida aconteça sem qualquer atuação de nossa parte, significa acreditar que nada pode ser feito para torná-la melhor ou que não temos poder para acessar a felicidade que já existe dentro de nós.
Ao despertarmos, a cada dia, esta frase pode ser um lembrete para que atuemos como protagonistas de nossa vida, em vez de simplesmente nos contentarmos com o papel de figurantes.
Transforme a si mesmo... transforme o mundo
Nós podemos mudar o mundo todo, mas não pela luta. Não desta vez. Já basta! Temos que mudar este mundo pela celebração, pela dança, pelo canto, pela música, pela meditação, pelo amor, não pela luta.
O velho tem que cessar, para que o novo surja, mas, por favor, não me interprete mal. Certamente o velho tem que cessar, mas o velho está dentro de você, não fora. Eu não estou falando das velhas estruturas da sociedade, eu estou falando da velha estrutura da sua mente, a qual tem que cessar para que o novo surja.
E é incrível, inimaginável, inacreditável como um simples homem abandonando a velha estrutura da mente cria um espaço tão grande para muitos transformarem as suas vidas. Um simples homem transformando a si mesmo, torna-se um desencadeador. E então, muitos outros começam a mudar. A sua presença se torna um agente catalisador.
Esta é a rebelião que eu ensino: você abandona a velha estrutura, você abandona a velha cobiça, você abandona o velho idealismo. Você se torna uma pessoa silenciosa, meditativa, amorosa. Você será mais uma dança e então verá o que acontece. Alguém, mais cedo ou mais tarde, irá juntar-se à dança com você, e depois, outras pessoas mais.
A alegria é contagiosa! Ria e você verá outras pessoas começando a rir. Assim é com a tristeza; fique triste e alguém olhando para a sua face séria, de repente se tornará triste. Nós não somos separados, nós estamos juntos, ligados.
Assim, quando o coração de alguém começa a rir, muitos outros corações começam a ser tocados, algumas vezes até corações distantes”.
OSHO, The Guest

Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga,Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.Conheça o I-Ching
Email: elisabeth.cavalcante@gmail.com

Ontem eu chorei

Ontem, eu chorei
Iyanla Vanzant

Ontem, eu chorei.
Voltei para casa, fui para o meu quarto, sentei na beira da cama, chutei os sapatos, desabotoei o sutiã e caí no choro.
Quero que vocês saibam que eu chorei até meu nariz escorrer molhando a blusa de seda que comprei na liquidação.
Chorei até minha cabeça doer tanto, que eu mal via a pilha de lenços de papel no chão aos meus pés.
Quero que vocês saibam que ontem eu chorei pra valer.
Ontem, eu chorei por todos os dias em que estive ocupada demais, ou cansada demais, ou com raiva demais para chorar.
Chorei por todos os dias, por todas as formas e por todas as vezes em que desonrei, desrespeitei e desliguei meu Eu de mim mesma.
Mas meu Eu se refletiu de volta para mim quando os outros fizeram comigo as mesmas coisas que eu já fizera comigo mesma.
Chorei por todas as coisas que me foram roubadas; por todas as coisas que eu pedi e que não consegui receber; por todas as coisas que, depois de conquistar, eu dei a outras pessoas em circunstâncias que me deixaram vazia, gasta e exaurida.
Chorei porque realmente chega um momento em que a única coisa que nos resta é chorar.
Ontem, eu chorei.
Chorei porque meninos pequenos são abandonados pelos pais; e as meninas são esquecidas pelas mães; os pais não sabem o que fazer e por isso vão embora; as mães são abandonadas e ficam com raiva.
Chorei porque eu tive um menininho, e porque eu ainda era uma menina pequena, e porque eu era uma mãe que não sabia o que fazer, e porque eu queria tanto que meu pai estivesse comigo, que chegava a doer.
Ontem, eu chorei.
Chorei porque feri alguém. Chorei porque fui ferida.
Chorei porque a ferida não tem para onde ir senão até o mais fundo da dor que a causou, e quando chega lá, a dor acorda você.
Chorei porque era tarde demais. Chorei porque tinha chegado a hora.
Chorei porque minha alma sabia que eu não sabia que minha alma sabia tudo o que eu precisava saber.
Chorei um choro espiritual ontem, e esse choro me fez muito bem.
E me fez muito, muito mal.
Em meio ao meu choro, senti minha liberdade vindo, Porque Ontem, eu chorei sobre cada momento da minha vida.

(Extraído do Livro "Ontem, eu chorei”)

Afastamentos

Afastamentos
Maurício Cintrão

Os afastamentos acontecem e fazem parte da vida. As pessoas têm suas coisas, suas vidas. Nos últimos tempos, falta tempo. Falta tempo para muita gente.

Tenho pensado muito nisso. Queria parar e ligar para as pessoas queridas que há muito não vejo. Fico triste porque a rotina de compromissos me afasta do próprio desejo. Esqueço e, quando lembro, já não há tempo.

Quem está afastado, porém, não precisa estar distante. Amigo que é amigo, sempre está presente. Os amigos ficam conosco. Onde quer que estejamos, nos acompanham. É quase uma sina. Ficam pertinho, apesar de estarem a quilômetros, às vezes.

Aprendi há muito tempo que os amigos não são apenas eles e suas roupas, manias, gostos e sorrisos. São tudo isso e o que por eles sentimos. É assim que nos transformamos em amigos.

Para tê-los presentes, os amigos não precisam acampar em nossos caminhos. Eles simplesmente ficam. E continuam ficando, queridos, presentes, a despeito da falta de um abraço gostoso.

Neste momento, por exemplo, estou acompanhado enquanto escrevo.

Ficamos por aqui, solitários no garimpo dos pensamentos. Estamos eu, o computador e não sei quantas pessoas queridas. Muitas delas, há anos não vejo. Solenes, dividimos o silêncio barulhento da criação.

Tomam um cafezinho, zombam de minhas dificuldades, participam de minhas angústias, alegrias e necessidades. Ninguém vê, ninguém de fora sente. Eles estão em mim, na verdade.

Mesmo que não se queira, as pessoas que importam passam a fazer parte da gente. Talvez por isso, seja tão difícil a amizade. O perfume do amigo é permanente, não sai. E o que fizermos de errado ficará, para sempre, com o perfume de nossa gente, de nossos amigos.

No fundo, no fundo, os afastamentos não deveriam incomodar. Por uma ligação qualquer, uma internet intergalática que não usa Windows nem cai no meio do bate-papo, volto a conversar, mesmo sem querer, com as pessoas de quem gosto.

Escrevo agora e sinto os perfumes de muitas amizades. Emprestam palavras, sugerem sentimentos e dão a certeza de que, até nos piores apertos, sozinho eu não fico.
Alguns médicos ainda não sabem, mas o corpo humano é formado por cabeça, tronco, membros e... amigos.

Fonte: http://www.jornaldosite.com.br/arquivo/anteriores/mauricio/artmauricio95.htm

Se o amanhã não vier

Se o amanhã não vier

Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir eu aconchegaria você mais apertado e rogaria ao Senhor que protegesse você.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta, eu abraçaria, beijaria você e chamaria de volta, pra abraçar e beijar uma vez mais.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria sua voz, eu filmaria cada gesto, cada palavra sua, para que pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer "Eu te amo", ao invés de assumir que você já sabe disso.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu estaria ao seu lado, partilhando do seu dia, eu não pensaria: "Bem, tenho certeza que outras oportunidades virão, então eu posso deixar passar esse dia".

A gente sempre acredita que haverá um amanhã para se fazer uma revisão, correção de rumos ou dizer um para o outro: "Eu te amo".

O dia de amanhã não está prometido para ninguém, jovem ou velho...

Hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado a mão da pessoa que você ama.

Se você está esperando pelo amanhã, porque não fazer hoje?

Porque se o amanhã não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida de não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo, porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa, aquilo que acabou sendo o último desejo dela.

Então, abrace seu amado, a sua amada hoje. Bem apertado. Sussurre nos seus ouvidos, dizendo o quanto o ama e o quanto o quer junto de você.

Gaste um tempo para dizer: me desculpe, por favor, me perdoe, obrigado, ou ainda, não foi nada, está tudo bem. Porque se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje, pois o passado não volta e o futuro talvez não chegue.

Autor: Fábio, marido de uma das aeromoças vítimas do acidente aéreo.
Fonte: Texto publicado no mural da empresa um dia após a queda da aeronave.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...